segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Noé: cigarros e café.

Lá fora, depois de muito tempo sob um sol de 38 ºC, chovia. O clássico cheiro de poeira sentada pela chuva corria pelo ar despertando comentários. A muito tempo não se via cair uma gota d’água naquela cidade cinza e envenenada pela fumaça dos meios de transportes atuais.

De dentro de uma tabacaria saía Noé, sujeito magro, porem sedentário, com uma revista embaixo do braço e alguns maços de cigarros de filtro grosso.

Com todo aquele calor a idéia de Noé ao entrar na tabacaria era de usar o troco para uma bebida gelada, típica dos trópicos, mas a chuva que lhe pegou de surpresa exigiu-lhe um café.

Nada mal! Pensou consigo mesmo, vendo que o tempo cada vez mais se fechava, formando uma nuvem maior que a nuvem de fumaça que já fazia parte da cidade a tempos.

Passou em frente ao Café Vitória, lembrou que o expresso dali não lhe agradava. Mais a frente, cruzando duas transversais e virando à direita subindo uma ladeira, chegaria fácil ao lugar onde preparavam o melhor café & conhaque que já experimentara naquela cidade.

Tarde demais, a chuva já havia ‘apertado’.

Sentou, meio contrariado, sabendo que ali nada era de seu costume. Pediu logo o tal expresso, sem conhaque. Preferia não arriscar.

Abriu sua revista e passou a ler. Numa tabacaria normalmente não se encontram boas revistas, alias, a especialidade não é essa. É como ir à revistaria e exigir que vendam os melhores cigarros. Sabendo disso, nem se prendeu muito a leitura, passando a observar os cantos e quadros do local, passando os olhos por sobre clientes, jornais, copos, descansos para copos, revistas. Nas paredes; Van Gogh, Monet ou Portinari? Desistiu. Quadros nunca foram seu forte, arte nunca foi seu forte, com exceção da música, coisa que lhe rendia um interessante hobbie. Tocava xilofone.

Analisando ainda o lugar, passando os olhos por mais alguns cantos, acabou encontrando algo, não um objeto raro ou algo de valor, era uma moça, aparentava ter sua idade.

Não sabia se a moça trabalhava ali, não é normal que uma mulher de 30 anos freqüente aquele tipo de lugar sozinha -não por machismo-, mas o que lhe interessaria ali?

Cercado de dúvidas, ficava inquieto, as vezes arriscava levantar-se de perto do balcão, mas a moça notava seu movimento e assim ele se constrangia, voltando ao seu lugar. Uma cena patética, mas ela achava engraçado.

Tomou coragem e um gole do expresso que acabara de chegar. Sentou-se junto a moça na mesa, pensando ainda no que falar foi surpreendido por um ‘’Tudo bem?’’, que saiu de forma espontânea como quem queria dizer que não havia problemas em ele estar ali.

Respirou fundo e agora não agia mais como um adolescente de treze anos, estava mais seguro e propôs um dialogo, informal.

Passaram dez, quinze, vinte e oito minutos. A conversa fluía, achava, Noé, que havia encontrado uma companheira, no mínimo para um café no fim de cada dia. Mais três minutos se passaram e a mulher que passava a ser a dos seus sonhos explicou que chegava perto da sua hora e que precisava mesmo ir. Noé perguntou o porque da pressa se afinal, era solteira, não tinha filhos, nem mesmo família naquela cidade. Levantando e tirando debaixo da mesa uma mala estufada de coisas, concluiu que estava de passagem, mas que havia adorado a conversa, prometeu um dia quem sabe passar por lá outra vez e ficar por uns dias, mas naquele momento estava de passagem. Noé ajudou-lhe com a mala até a porta do Café Vitória, desejou-lhe boa sorte e se despediu. Lá dentro um pouco confuso, sentou no mesmo lugar, engoliu o que sobrou do expresso já bem frio e refletiu.

Pegou a revista e reafirmou sua teoria, a mesma da revista comprada na tabacaria. Agora debatia isso com o fato de ter se enganado ao ter uma breve ilusão de amor perfeito logo com uma mulher de cafeteria.

4 comentários:

Bertolucci disse...

- Você se dá melhor com as palavras que eu.

Diego disse...

EULI -s

ARCANO disse...

Escreva um livro.
Eu quero coloca-lo na minha estante.
Grata. *:

ps: saudade
pss: tive em poa pro vetibular da puc mas nao tinah seu numero >:\

Airton disse...

poco foda nehh

vlw pela visita