segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Pouca bobagem

Certo dia fiquei sabendo que meu anjo da guarda havia morrido. ''Bobagem!" Era o que eu também diria há um tempo atrás, mas o pior de tudo, na verdade, foi descobrir que ele um dia existiu.
Eu fiquei sabendo pelo jornal, o que foi um tanto quanto desagradável. Liguei a TV logo que acordei e no jornal do meio-dia vi a notícia.
Diziam os moradores de onde ele vivia que todo dia pela manhã ele acordava cedo e juntava-se a mesa do café da manhã com os outros moradores. Não lembro se eram parentes ou apenas amigos. Daí aconteceu que naquela manhã quando todos se reuniram para o tradicional café da manhã, ele não acordou. A ausência dele na mesa gerou preocupação imediata. Subiram até o quarto e encontraram o corpo sem vida. Já ali no ato começaram a organizar as questões do féretro
, sem choro e sem vela.
Morreu com 101 anos, ou mais. Não lembro. Pena que eu não o conheci. Na foto ele parecia ser simpático. Mas já se foi, agora é bobagem.

2 comentários:

Felipe disse...

E quantos destes anjos não morrem por hora?
Ah, Rubem! Seu blog tem sempre este cheiro, acre e doce ao mesmo tempo. É uma maravilha e sempre um prazer passar aqui.

Ana D disse...

Surreal rs Gostei !